Em constante movimento

Publicado: abril 24, 2014 em Textos

Em constante movimento

Procurando o desconhecido

Correndo atrás do vento

Sempre querendo um acalento

Fazer o necessário

Mesmo que dê o perdido

Ou de cenho franzido

Hora tempestade

Hora mar de calmaria

Quando as emoções silenciam, é bem vinda a histeria

Psicose.

São tantas coisas

Que seu ápice é o nada

O mar branco que cega quem se atreve a olhar

Que sufoca e oprime tudo ao seu redor

O lugar que está em falta

Manda buscar algumas tintas

Colore-se.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s